domingo, 28 de julho de 2013

POLIESCULHAMBOSE

Dia 24/07/2013
POLIESCULHAMBOSE  (Varias doenças)   (Vide google)
Senhor Ministro,
para ser medico no Brasil, tem que falar Português e tentar entender os inúmeros dialetos que existem por aqui.  Não posso entender como um Ministro da Saúde Brasileiro não sabe da regra numero um.  Português meu senhor  é uma língua dificílima. Quem nasce sabendo como os pequenos chineses que falam Mandarim, sabe se virar. Como o senhor.
 Mas um medico precisa  saber além do Português, literatura brasileira, historia brasileira, enfim, coisas do nosso povo.   Ele não pode apenas ser medico.  Os oito bolivianos que estudavam medicina comigo nos anos 60 da outra Ditadura, não aprenderam nada.
Fui Catedrática de Psiquiatria e tive alunos bolivianos.  Também não aprendiam Português.  Me perguntavam se podiam fazer a prova em espanhol.  Nada sabiam de medicina, é claro.
Na Universidade, RGS de Porto Alegre, se falava, português.  E em Vassouras, RJ, também.  Havia em Porto Alegre um boliviano chamado Angel Porras e Porras, era gozado por todos, era o numero um da chamada e no dia de nossa formatura em 65 ele perguntou, porque riam quando o chamavam. Virou agricultor graças a Deus. Largou a medicina.  
Caro Ministro, o senhor acha mesmo o Português desnecessário?  Então me arranje uma Cadeira para lecionar Psicanalise em Harvard.  Eu não sei inglês.  Talvez o Obama não se incomode.  Nada contra cubanos, nada de xenofobia. Tudo a favor dos brasileiros que só falam Português e em cada Estado com palavras diferentes.  Por exemplo, o senhor é medico?  Se o for, me responda o que significa “ir aos pé”?  (para quem não sabe, significa fazer cocô, no RS).  No Brasil isto é muito usado, ainda bem. É  o que senhor está fazendo com a classe medica, não que eu a ache um primor,  tem fdp como em todas as classes, principalmente a sua.
Eu lhe digo que comecei a pensar em Português aos 26 anos.  Falava mais ou menos bem desde os 15 e nasci em Carlos Barbosa, no Brasil mesmo!!!, onde se falava Italiano e Alemão.
 Outro exemplo, o senhor sabe o que é  “derreá “, não né?  Levei uma hora para  saber o que isso significava , era um paraibano falando  comigo.  Depois de muito tempo ele me disse que certamente eu tinha esta coisa.   Perguntei aonde.  Me mostrou a minha bolsa.  Entreguei-lhe a bolsa e pedi que ele procurasse o que ele achava que tinha dentro.  Pegou minha carteira, eram  “Dez Reais”  veja só eu tinha 60 anos e sei o Português corretíssimo o que nem todo o brasileiro tem a chance de fazer.
 Diga –me quando um estrangeiro qualquer, por mais maravilhoso que seja, vai entender das filigranas verbais na relação medico-paciente?
Quem lhe disse que ele vai entender?  Talvez o senhor mesmo não entenda, se é que me permite lhe dizer isto, já que parece que ainda estamos numa Democracia ou melhor Putocracia.  Não é o nome do cão do Mickey, é Plutocracia, mas deixa pra lá.
O senhor sabe o que é POLIESCULHAMBOSA?    Em pessoas, é a pré- morte.  O Brasil todo está assim.   Não precisa empurrar mais para baixo.  Pior que isto, só dois isso, se é que o senhor entende.
Soube seu nome hoje de manha, senhor Padilha, com tanto ministro não se sabe mais o nome dos dignitários Corte. O  senhor por acaso cria gado?  Talvez seja veterinário.  Who knows?  Pessoas brasileiras falam, agora,   antes mugiam.  É fácil entender.  Olha as pedras daquele terrível senhor  de olhos   azul claro, como um anjo agora está denunciado pelo jornal de andar armando. 
“Azul mar, como os olhos do Médici” inesquecíveis.  Parabéns ao Planalto, não matem o Papa.  Deixe para outra viagem se ele se atrever.  Boicotes não faltaram, até agora.
Aproveito o ensejo para dizer obrigada ao Globo que enfim falou uma verdade.  Os encapuzados arruaceiros, vândalos, como diz a Leilane eram mesmo policiais.   Ora vejam, até a Globo resolveu mentir menos?
Estaria sendo ameaçada?  Até logo, muito obrigada pela audiência.             


Um comentário: