domingo, 18 de março de 2007

OBESIDADE INFANTIL ____ MÍDIA

OBESIDADE INFANTIL _______ MÍDIA

Dormi com a TV ligada e acordei por volta das 03:30 hs com um programa na TV Globo News “Entre as aspas”, e ouvi coisas nas quais, como sempre, o óbvio é deixado de lado.
Havia um jornalista , uma médica pediatra e o entrevistador. Escutei tudo e como sempre os culpados pela obesidade ou qualquer outra pereba que as crianças tenham , são os pais.
Irrito-me profundamente. Você já entrou num supermercado ou foi numa feira? Já viu uma criança pedir cenoura, cebola, aquelas coisas verdes que as mães querem empurrar para as crianças e que até fizeram uma propaganda belíssima com um guri pedindo insistentemente espinafre?
Eu ria comigo imaginando a senhora mãe do Delfim Neto, pobrezinha, na feira escolhendo os verdes para ele comer e ele carregando a cestinha. Me comovi, porque acho que a gordura dele é genética, pode fazer a dieta que quiser, só emagrece se tiver doenças.
Saio de minha fantasia da madrugada , achei estranho, profundamente estranho tudo. O jornalista não mencionou a quantidade (um terço parece) de brasileiros que vivem com salário abaixo da linha da miséria. E alguns, (apadrinhados), ganham uma tal de cesta básica, composta de farinha, macarrão, óleo de soja, arroz, feijão, fubá, açúcar e sal. Querido jornalista, tu sabes quanto custa um quilo de pêra, de maça, de pêssego, melão e todas as frutas? Sabes o preço das mesmas que não estão na cesta básica a qual favorece a gordura? Tu sabes o salário dos brasileiros ou só o teu? Tu sabes qual é a culpa dos pais na alimentação destes filhos? FALTA DE TRABALHO E SAIR DA LINHA DA MISÉRIA. Trabalha sério garoto, diz a verdade. Não a meia verdade, que os pais tem culpa e que não ensinam as crianças a comer. Vê a cara amarga do Delfim Neto. A mãe dele deve ser uma boa senhora, deve tê-lo ensinado a não comer porcarias. Acho até que ele não come um chocolate, há muito tempo pois tem sempre aquele rosto sorridente-amargo que vemos, e está OBESO.
Quanto à pediatra e as curvas da OMS, fiquei encantada. Minha nobre colega, pensou que estava falando para uma platéia de médicos estúpidos. O cara da cesta básica não sabe o que é OMS, (Organização Mundial da Saúde), e nem curvas. Curvas soam a Marilyn Monroe. O “cesta básica” precisa saber que curva da OMS é um gráfico que mostra o crescimento da obesidade, não por culpa de sorvetes premiados ou Mac Donalds da vida e nem dos pais. O “cesta básica” , a classe média, a classe alta e a rica, onde estão todos com o mesmo problema, precisa saber do porque as crianças e os adultos gostarem tanto de carbohidratos (coisas engordativas). A colega já ouviu falar de ANSIEDADE, que faz o gordo comer qualquer porcaria para se acalmar? A matéria que assisti me ajudou a acrescentar algumas coisas num livro que estou escrevendo sobre depressão infantil – ou a criança fica com anorexia ou come como uma louca.
Pergunta à Globo – porque vocês não colocam várias CORA RONAI para estes programas que não podem e nem merecem esta superficialidade? Afinal quem vos assiste, em geral, não é imbecil. Aliás os programas matinais da Globo são todos engordativos. Já pensaram nisto? Ou a criança fica imbecilizada, imóvel com quadrinhos ou a empregada de rico, e de classe média fica pegando novas receitas para comidas engordativas. Não há programa que fale de novo, como antigamente, que as crianças precisam brincar, ter amigos, se mexer, perder peso? Vocês já viram quanto tempo o Bill Gates deixa seu filho no computador? Deviam dizer. Sobrariam muitas vidas. Eu sei que teria menos pacientes mas meu desejo é que as pessoas sejam felizes e não precisem me procurar por ANSIEDADE ou por GORDURA ou qualquer outra coisa parecida. Não gosto de ver sofrimento, motivo pelo qual sou médica. Mas me interesso pelo que vai pelo mundo como pelas coisas mais importantes do meio jornalístico que não aprofundam nada. CORA RONAI pra nós na TV e não no jornal, que é lido por uma elite que está pouco se lixando para o “cesta básica” e que vai malhar em academias.
CORA RONAI NA TV PARA NÓS!!!!!!
Ps – porque sempre que se fala em crianças não se põe responsabilidade nenhuma na personalidade delas, afinal são pessoas e escolhem . Um bebê que não quer mamar é por culpa da mãe? Por favor!!!! Ele nasce com suas próprias predisposições genéticas. Mãe não é ser superior capaz de mutilar as emoções mais profundamente do seu filho.

6 comentários:

Maira disse...

caríssima, a humanidade em 2050 será gorda, careca, desdentada e acéfala. já vejo os sinais disso na praia, nas ruas. concordo plenamente contigo que obesidade é ansiedade. poucos são aqueles legitimamente magros, quero dizer, os que mesmo comendo baldes permanecem magros, sem a histeria dos exercícios. conheço gente que fez a operação de redução do estômago (última tábua de salvação do pobre gordo angustiado) e pouco tempo depois voltou à condição de gordo. não adianta, pra ser magro tem que fechar a boca. se não resolver a ansiedade, vai continuar rolha de poço. e, pasme, hoje os pobres são gordos (não me refiro aos famintos), porque pobre urbano e moderno não come mais seu arroz com feijão, come pizza e macarrão e pão. vai ficar gordo e desnutrido. e funkeiro. well, que hacer? o problema da obesidade se resolve com uma boa dor de corno também. já deu certo comigo, perdi 10 quilos numa sentada (ou chifrada).

falar da acefalia generalizada nem adianta, é palpável. hoje ninguém mais entende a ironia. o duplo sentido. o subtexto, as entrelinhas. tá difícil de aturar. temos de falar tudo explicadinho, quase separando sílabas, e nunca de palavras polissílabas, porque estas poucos entendem ou sabem pronunciar. é fódera.

perdoe-me por só te responder agora, ando atolada de trabalho e num humor duvidoso, brigando com mosquito, se é que vc me entende. nada que umas noites de sexo selvagem não possam resolver, hehe. meu blog é o Prosa Caótica, como me perguntastes, mas se quiseres conhecer, vá logo, antes que acabe. (http://prosacaotica.blogspot. com).

beijão pra ti. saudades. quando virás à serra?

Julio disse...

Olá Carmem,
Somente hoje, 25 de março, fiquei sabendo do que aconteceu com voce. Li apenas uma matéria e com informações muito confusas.
lamento muito não ter ajudado de alguma forma, pois sei como é importante apoio quando se está em evidência.
Mesmo distante , sempre pensei em voce ete desejando tudo de bom.
Meu e-mail é ddjr2003@hotmail.com.
Se precisar de algo , mesmo que seja um simples alô , pode contar comigo.
Um bj carinhoso ,
Julio

Anna Elisa disse...

Carmem:

Por acaso também assisti ese programa. Fiquei pensando se todos eles não brigavam para não comer as tais comidas engordativas. Minha avó sempre dizia que tudo que é bom ou faz mal, ou engorda ou é pecado.
Além disso, ninguém fala da miséria e ninguém fala que para se tentar uma vida com certa dignidade, pais e mães trabalham horas sem fim, chegam exaurisdos, sem qualquer neurônio funcionando.
Ninguém fala que através dos anos o governo nada faz para dar um basta na violância desse país. Me pergunto: Será que alguma mãe em sã consciente permite que seu filho caminhe até a escola como eu fazia? Será possível que eles permitem que a garotada corra, ande de bicicleta e perambule pela cidade? Impossível! Motoristas inrresponsáveis sobem em calçadas, tênis são roubados e crianças mortas por puro sadismo.
Concordo com você ao dizer que hoje, as angústias ou fazem comer ou provocam anorexia. De uns tempos para cá o número de obesos, anoréxicos e bulímicos aumento no consultório. No vazio da angústia ou se come a geladeira ou nada se come.

Anna Elisa

Anna Elisa disse...

Maira:

Essa cirurgia é uma coisa sem qualificação. Coloca-se um obeso numa cirurgia de horas e de grande risco. Se o que aprendi na faculdade ainda é válido: obeso e centro são duas coisas que se deve evitar. Ninguém divulgou os óbitos que ocorrem no pós-operatório. Em certo momento pensei que realmento não haveria obesos: morreriam todos.
Além disso, depois da cirurgia, comer está foram de cogitação, nada pode. É pior que qualquer dieta. E eles voltam a engordar.
Para mim, além de se ganhar muito dinheiro com esse tipo de procedimento, se está fazendo como o português que pegou a filha no sofá no maior amaço com o namorado: tirou o sofá da sala.
Quando vamos levar a sério a saúde psíquica das pessoas?

Anna Elisa

Anna Elisa disse...

Carmem / Maira

É muito bom conversar sobre o que muito se pensa e pouco se fala.
Não feche tal blog, nos dias de hoje é forma de troca importante, vamos divulgar.

Anna Elisa

Cora disse...

Ó céus, Carmem querida, você me atribui mais qualidades do que eu tenho!!!

De qualquer modo, muito obrigada! Você sabe a importância que tem para mim essa avaliação, vinda de você.